Enredo ‘SAMBA DA ADVINHAÇÃO’ do ‘BLOCO SIMPATIA É QUASE AMOR’: crítica a Crivella ou saudade da corrupção?


Por Rubens Teixeira

Preliminarmente, o bloco é chamado, por eles mesmos, no seu consagrado grito de abertura, de ‘Burguesia de Ipanema’. Todavia, este texto não se aplica a qualquer classe social, econômica, filosófica, profissional, religiosa, artística etc., mas aos cúmplices da abordagem deste enredo-ofensa. Certamente não se aplica sequer a todos os membros do ‘Bloco Simpatia é quase amor’.

‘Burguesia de Ipanema’, para atacar Crivella, apresenta um enredo que revela ódio, preconceito, mentira e grosseria. Longe das críticas, muitas com algum humor, das escolas de samba tradicionais e outras marchinhas, o enredo do bloco ‘Simpatia é quase amor’ deixa transparecer sentimentos nada nobres que ALGUNS ‘burgueses’ do Rio nutrem contra o prefeito.

Estes sentimentos primitivos parecem revelar saudades de governos e grupos políticos que tiveram muitos dos seus membros presos. Pessoas que parecem desconsiderar que o atual prefeito não tem uma vida política de escândalos, teve bom desempenho como legislador e está lutando contra as adversidades do momento. Parece que honestidade não é o forte de castas decadentes e ultrapassadas.

Se pautaram seu enredo em mentiras e tolices e, mesmo com tanto ódio, não podem acusá-lo de corrupto, pelo menos fica para a maioria do povo carioca, de diferentes religiões, filosofias, preferências, classes sociais, todos mas tolerantes, que dentre todas as críticas que fizeram ao prefeito, não puderam acusá-lo de desonesto e corrupto. Para a maioria do bem, isso é um grande elogio.

Estas mentiras e tolices podem estar revelando cumplicidade com o mal que levou o Rio para o buraco em décadas. Será que são as vozes dos usufrutuários da corrupção saudosos dos tempos pré-Lava-Jato?

Isso pode explicar porque SP disparou para cima e o RJ caiu em queda livre. Uma grande diferença é essa: o tipo de ‘burguesia’ de lá e de cá. Ninguém precisa gostar de Crivella, apoiá-lo, muito menos elogiá-lo. Mas mentira não vale. Ela é a grande aliada da corrupção que destrói o Brasil. Avaliem o enredo e tirem suas conclusões:

“Ensaio de escola? Ele mela / Roda de samba? Atropela / Macumba? Não tolera / Só gosta de bloco nutella / Ele não cuida? Nem zela / Casa de jongo? Cancela / Em nome de Deus? Apela / Qual o nome do hômi?”

O texto acima, do enredo ‘SAMBA DA ADIVINHAÇÃO’, transmite uma forte mensagem. O ódio, a mentira e o preconceito são meros panos de fundo. Devo dizer, não por adivinhação, mas por conclusão, que a principal mensagem por trás da sua letra revela ‘SAUDADE DA CORRUPÇÃO’.

Disponível em: https://www.facebook.com/dr.rubensteixeira/posts/1583445121750536

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *