NOTA DE ESCLARECIMENTO (Relativa a matéria do Globo / Extra: “MPF quer cassação de Crivella pelo uso das cirurgias de catarata para campanha de Rubens Teixeira”)


(Relativa a matéria do Globo / Extra: “MPF quer cassação de Crivella pelo uso das cirurgias de catarata para campanha de Rubens Teixeira” e da Isto É 

“Procuradoria pede cassação de Crivella por uso da máquina no ‘Café da Comunhão’”

 

Sobre a matéria que acaba de ser publicada na imprensa acerca de um evento no Palácio da Cidade em que o Ministério Público Eleitoral pede a cassação do mandato do prefeito Marcelo Crivella e a minha inelegibilidade por 8 anos, esclareço que:

1) este evento era público. Não era período eleitoral e eu estava lá no meio de centenas de pessoas. Claro que o evento não era para mim porque o próprio filho do prefeito, candidato ao mesmo cargo que eu, sequer estava lá.

2) Havia outros pré-candidatos que foram porque o evento era aberto e de prestação de contas do prefeito. Como eu, nenhum fez uso da palavra.

3) No convite do evento evidentemente não fazia referência ao meu nome porque na ocasião eu estava lotado no Banco Central, onde sou servidor de carreira.

4) Um desavisado fez um texto de WhatsApp citando meu nome. Só soube disso depois do evento. Esta pessoa não trabalhava comigo e também não tínhamos e nem temos relação pessoal próxima. Trata-se de um idoso. E isso que estão chamando de convite, claro, forçando muito a barra, foi um texto que percebe-se que foi feito sem sequer observar os devidos cuidados técnicos. Um texto espontâneo de alguém que citava também outro pré-candidato. Não apenas eu.

5) Não fui chamado a falar em nenhuma instituição pública sobre esse tema. Só mesmo na Globo, que sempre se financiou muito com recursos públicos, com o silêncio geral, mas não é pública. Como de praxe do jornalismo tendencioso e subdesenvolvido, não divulgaram tudo que eu disse e deram conotação conveniente. Por acaso gravei a entrevista e estou postando a seguir.

CONCLUSÃO

Claro que a verdade vai aparecer, mas lamento que mentiras e manipulações prosperem tão facilmente na sociedade. Em meio a tantas necessidades reprimidas, a mentira ainda encontra espaço e de alguma forma é usada por setores subdesenvolvidos da imprensa por conta de interesses políticos, econômicos e sabe lá o que pode haver por trás deste ambiente sombrio e pantanoso. No Brasil, há grupos e pessoas que parecem ser livres para mentir, transgredir, manipular etc.

Assistam a entrevista completa e tire suas conclusões:  Rubens Teixeira deixa jornalista do O GLOBO na saia justa em 05 de julho e 2018

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *