OS MILITARES NOS DEFENDERÃO NO RJ: preparemo-nos também para defendê-los


Por Rubens Teixeira

 

É Importante que o Exército, Marinha e Aeronáutica tenham o apoio das instituições republicanas enquanto cumprem a missão de pacificar o Rio de Janeiro. O Estado chegou a este grave estágio por conta da gestão política corrupta e uma parcela do povo que teve seus comportamentos degenerados, vendendo seus votos, tratando com desprezo a coisa pública e desviando-se para o crime.

Se toda esta mobilização que está sendo feita tiver no final militares, oficiais e praças, entupidos de processos para o resto da vida, por conta de atuarem em ações críticas de combate ao crime, será uma tremenda covardia. Precisamos protegê-los desse quadro para que as Forças Armadas e seus membros não sejam maculados. São instituições que se mantiveram íntegras em meio ao lamaçal que se encontra o país e precisam ser preservadas.

Importante que o presidente da República e o Congresso Nacional empoderem e protejam devidamente os militares. Assim *,* poderão bem cumprir a sua dura missão e estarão blindados de oportunistas que desapareceram no meio do caos, mas vão aparecer para opinar depois que a missão for cumprida.

Refiro-me àqueles que pisam os agentes da lei e pintam como vítimas os agentes do crime. Filhotes dos criminosos que tentaram implantar o comunismo no Brasil, em 1964, e foram anistiados. Quando chegaram ao poder, quiseram condenar os agentes da lei que com eles foram anistiados.

Usaram Comissões da Verdade de um lado só, própria de comunistas, para tentar reescrever uma nova história. Contudo, foram afogados na Lava-Jato, antes que a trama chegasse ao fim. Todos os conheceram.

Essa gente de ideologia simpática ao crime, que foi criminosa no governo militar e na democracia, como corruptos e ladrões, trabalham para implantar o caos em todos os países que encontram espaço. Entram pela democracia e sempre tentam implantar um modelo de ditadura em que só eles viram “burgueses”.

Vamos exigir que o governo e o Congresso Nacional protejam os guardiões da nossa soberania. Eles cumprirão a dura e arriscada missão de desmontar as quadrilhas montadas pela parcela de políticos e eleitores criminosos (alguns eleitores são inocentes úteis) que os elevaram ao poder.

Após isso, os militares devem ser protegidos – da ideologia do crime – pelo povo, que tem o dever moral de fazê-lo. Eles não se acovardarão. Não nos acovardemos também. Vamos mostrar que fazemos jus aos esforços dos nossos valentes soldados!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *